Cidades Históricas em Portugal

download

É sabido que os centros das maiores cidades portuguesas, como Lisboa e Porto, são habitados desde tempos imemoriais; no caso de Lisboa, são mais de 2000 anos de aparente habitação contínua, desde o tempo dos Romanos. Mas por todo o país as pessoas continuam a habitar paredes-meias com edifícios e vestígios de um passado muito antigo. Vejamos alguns exemplos:

Guimarães

A cidade autodendownloadomina-se “o berço de Portugal” por aqui se ter travado a batalha de S. Mamede, através da qual D. Afonso Henriques assumiu o trono do condado Portucalense para não mais o largar. Ao contrário de outras cidades portuguesas, o centro histórico foi preservado e reabilitado, sendo hoje uma área viva para habitar, passear ou frequentar as esplanadas. Está classificado como Património da Humanidade pela UNESCO.

Tomar

A cidade de Tomar foi a capital da ordem Templária em Portugal e ainda hoje ostenta uma rica monumentalidade. O Convento de Cristo, a Igreja e o Convento de Santa Iria e a antiga Sinagoga de Tomar contam histórias e lendas fantásticas.

Óbidos

A vila de Óbidos foi o principal centro urbano da região Oeste na Idade Média, e “cristalizou-se” no tempo. Nos últimos séculos, tem vivido um período de estagnação, em comparação com a cidade vizinha de Caldas da Rainha e outras vilas em volta. Contudo, na atualidade, o seu caráter pitoresco de vila medieval amuralhada granjeou-lhe um estatuto de exceção no turismo nacional. Os habitantes da vila, em grande parte, dedicam-se ao turismo e aproveitam os vários festivais anuais (Chocolate, Vila Natal, Medieval. Os habitantes do município têm descontos no acesso aos festivais.

Évora

A prova de como os eborenses continuaram com a sua vida neste sítio durante séculos está patente na história do chamado Templo de Diana. O edifício fez parte das muralhas de Évora e foi utilizado como matadouro durante vários séculos, o que ajudou à sua preservação, até ser descoberto e exposto no século XIX. Hoje, Évora é um verdadeiro museu a céu aberto, convidando os turistas a percorrer as ruas, ao longo das muralhas, e a parar para um refresco na Praça do Giraldo.