Os Castelos dos Templários na História de Portugal

lisbon-535942_960_720

A Ordem medieval dos Cavaleiros Templários sempre fascinou os apaixonados pela História, bem como o público em geral, pelo secretismo em torno do seu funcionamento e pelas muitas lendas que a ela ficaram associadas. O seu prestígio e poder político terão sido determinantes para que o rei de França e o Vaticanolisbon-535942_960_720 tenham trabalhado para a sua extinção compulsiva, em 1307. Em Portugal, país de fronteira entre o cristianismo e o islamismo, as ordens militar
es foram um apoio importante para os primeiros reis, na guerra, no povoamento e no desenvolvimento do território. Os Templários foram uma das mais importantes, tanto que, de forma a contornar a extinção ordenada pelo Papa, D. Dinis lhes mudou o nome – que passou a ser Ordem de Cristo -, mantendo todas as suas funções e regalias.

Pela sua história, arquitetura e até localização geográfica, vários castelos templários assumem-se como pontos de interesse turístico únicos em Portugal:

Tomar

A sede dos Templários portugueses alberga a Charola, uma igreja única no país, de nave octogonal, como era típico dos Templários. O próprio Umberto Eco, célebre medievalista, ficou maravilhado ao visitar o castelo e a Charola, em 1984, e incluiu Tomar em passagens da obra “O Pêndulo de Foucault”.

Almourol

Um castelo situado numa ilha no meio do Tejo é o cenário perfeito para estimular a imaginação. À distância, parece quase um castelo de brincar, mas Almourol desempenhou um papel importante na defesa do curso médio do Tejo e da fronteira sul de Portugal.

Dornes

O rio Zêzere, afluente do Tejo, era na Idade Média uma verdadeira “autoestrada” de circulação na zona centro de Portugal. Se Almourol está numa ilha, a freguesia de Dornes ocupa uma península quase inteiramente rodeada pelas águas do Zêzere. Ainda no século XII, a torre de formato pentagonal – traço também distintivo dos Templários, conforme se relata nos livros de Dan Brown, como “O Código da Vinci” – integrava a linha de defesa da região. Desaparecida a ameaça islâmica, assumiu as funções de torre sineira, até aos nossos dias.