Projeto de História Luso-Canadiana

portugal-nets_675051n

O PHCP (sigla para Projeto de História Luso-Canadiana) é uma iniciativa de dois historiadores luso-canadianos que têm em vista a preservação do património relativo à comunidade portuguesa no Canadá. O projeto começou em 2008. Em 2011, de acordo com o censo oficial, eram cerca de 430.000 os canadianos que declaravam ascendência portuguesa, total ou em parte. Mais de dois terços da comunidade vivem em Ontário, 14% no Quebec e 8% na Colúmbia Britânica.

Susana Miranda e Gilberto Fernandes recolheram o espólio único de diversas organizações, em risco de se perder por deficiente conservação e pela falta de análise historiográfica. São os casos, nomeadamente, da Portuguese Democratic Association, uma associação de oposição ao regime do Estado Novo, e da Portuguese Interagency Network, uma associação destinada a fazer a ponte entre os imigrantes portugueses e os serviços sociais canadianos. Outros ativistas a nível individual, como Ilda Januário e Domingos Marques, doaram igualmente os seus arquivos ao PHCP. Para a conservação física dos registos, os historiadores contam com a ajuda da Universidade York, de Toronto.portugal-nets_675051n

Durante séculos, pescadores portugueses exploraram as costas da Terra Nova em busca do bacalhau, que se tornou um prato nacional português. Contudo, a moderna comunidade portuguesa no Canadá estabeleceu-se nos anos 50, à medida que o “boom” económico do pós-guerra se tornava um escape para os desequilíbrios que afetavam o Portugal rural. Boa parte da imigração portuguesa era proveniente dos Açores.

As primeiras exposições levadas a cabo no âmbito do PHCP demonstravam o relativo sucesso da integração da comunidade no novo país, bem como o reflexo da revolução de 25 de abril de 1974 na comunidade portuguesa e na sua relação com Portugal, quando a comunidade entrava na sua segunda geração. Na atualidade, os canadianos luso-descendentes são já de terceira e quarta gerações, sendo em alguns casos mais ténue a ligação com o país dos seus antepassados, daí a importância do trabalho do PHCP para a renovação da consciência do passado e do presente da comunidade e do próprio Canadá.